Lesão Medular

 

O que é Lesão Medular

Lesão medular é um lesão na medula espinhal que é parte fundamental do sistema nervoso central. Estas lesões podem ocorrer quando há danos às células dentro da medula ou quando os nervos são lesionados. Muitas causas podem estar na lesão da medula.

Figura 1 - MedulaQuando a medula espinhal é danificada como resultado de um trauma ou por uma doença ou defeito congênito, haverá perda de sensibilidade e função motora.

Podemos identificar os comprometimentos da lesão dependendo do nível atingido, ou seja, os movimentos e as sensações corporais estarão parcialmente reduzidos ou totalmente perdidos abaixo do nível da lesão. O que determina o nível da lesão não é o nível da fratura e sim o nível do comprometimento neurológico avaliado.

Quanto mais alta for a lesão, maior será essa perda; e quanto mais baixa for a lesão, mais sensibilidade e movimentos serão preservados. Porém, como cada organismo nãoresponde exatamente da mesma maneira e as lesões apresentam graus diferentes de comprometimento medular, não se pode determinar (ou prever) se isso realmente acontecerá, ou em caso de algum retorno de sensação e/ou movimento, ninguém poderá determinar o quanto esse retorno será funcional. Somente o tempo poderá responder estas questões.

A Lesão Medular apresenta grande complexidade de fatores envolvidos e pode ocorrer em diversos níveis e por diversas causas. Sendo assim, explanaremos alguns tópicos importantes para sua melhor compreensão.

A coluna vertebral é composta por 33 vértebras. No centro das vértebras existe um orifício que forma o canal vertebral, cuja função é de protejer a medula espinhal.

A medula espinhal é uma massa de tecido nervoso situada dentro do canal vertebral. Mede aproximadamente 45 cm no ser humano adulto e se estende desde a base do crânio até a 2ª vértebra lombar e depois termina afilando-se e formando uma cauda (cauda eqüina).

A medula faz conexões entre o cérebro e o corpo e dela saem os nervos espinhais, que têm a função de conduzir impulsos nervosos sensitivos e motores, sendo responsáveis pela inervação do tronco, braços, pernas e parte da cabeça. Os nervos espinhais se distribuem pelos músculos, pele, vísceras e também se relacionam com a temperatura, dor, pressão e tato. Isso explica o fato de sentirmos dor, calor, frio, vontade de urinar, conseguirmos pegar um objeto, andar, enfim, termos sensações e movimentos.

Existem 30 pares de nervos espinhais, a saber:

– 8 pares de nervos cervicais;

– 12 torácicos;

– 5 lombares;

– 5 sacrais.

 

 

Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •